DISCLAIMER


DISCLAIMER: 1. The risk of trading equities and/or derivatives can be substantial. 2. Any decision to purchase or sell as a result of the opinions expressed in this blog will be the full responsability of the person authorizing such transaction. 3. Past performance is not indicative of future results.

segunda-feira, 31 de outubro de 2011

Portfolio Return In October '11

No trades between Oct. 1st and 15th => Loss relative to SPX = 3.8%

Time To Catch A Falling Knife!

Hourly chart of Gold ETF serves as a proxy of all open positions.

We are taught not to catch a falling knife...

sábado, 29 de outubro de 2011

RSI2, Joe Dinapoli Or "Dunninghan"?


Às vezes vago por sítios e fóruns em busca de gauges de sentimento. Os fóruns mais populares refletem melhor a índole do dumb money. Um dos mais conhecidos popularizou a conhecida estratégia chamada aqui em Pindorama de IFR2. Logo em seguida surgiu o IFR2 aprimorado. Uma vez esgotadas as possibilidades comerciais da novidade, o mesmo espaço passou a divulgar um diferente setup gráfico de autoria do conhecido trader Joe Dinapoli. Agora a bola da vez é um suposto "Dunninghan", do qual nunca ouvi falar. Amanhã, claro, os ávidos leitores poderão ter outra novidade. Assim como o coelho que nunca agarra a cenoura amarrada na ponta da vara de pesca, parte da audiência é mantida refém do próximo setup que será sempre "melhor" que seu antecessor. 

sexta-feira, 28 de outubro de 2011

sábado, 22 de outubro de 2011

China & Brazil ETFs: Siamese Twins

Brazilian Economy Has No Savings to Prop Up Its Own Growth Without China.

Bullish, Bearish Or Neutral On The SPX?

Esperava que o SPX cash prosseguisse em trading range até dezembro. Parece que isso não irá se concretizar, pelo menos nas US averages. A premissa incorreta me custou uns pontinhos percentuais no stock game. No início do ano enviei uma newsletter às pessoas que haviam se inscrito para a minha apresentação no final do ano passado. Nela consta um breve estudo mostrando divergências  incomuns entre os índices de volatilidade e o price action. O sinal de perigo então mostrou-se eficaz.

Desta vez temos novas ocorrências do mesmo fenômeno, apesar do breakout do trading range 1120-1220 no SPX. Só que nenhuma situação é exatamente igual à outra. E não há nenhum sinal de que esse rally esteja com os dias contados. Os dias de alta mostram acumulação. E há ainda razoável ceticismo em relação a esse rally, se aferido por indicadores de sentimento. Portanto, dependendo do timeframe preferido, buying the dips nesse momento seria o mais indicado. Nas proximidades de 1260 o cenário deve ser reavaliado, principalmente se o nível dos índices de volatilidade não tiver cedido.

quinta-feira, 20 de outubro de 2011

Shakeout Or Wearout?

Dias desses li uma pequena newsletter de um analista de viés-fundamentalista. O título era mais ou menos o dessa postagem. Com concisão típica da Língua Inglesa o autor resumiu em duas palavras uma das duas maneiras que eu, você e todos acumulamos perdas. Não chegou a entrar no assunto em si. Então permitam-me abordá-las:

SHAKEOUT: Você tem quase certeza de que o ativo seguirá em uma direção e, por isso, assume sua posição (comprada ou vendida). Contudo, sem mais nem menos, em vez de fazer o zig, o papel faz zag. Você, incrédulo, zera com perdas sua posição no pior momento possível. Enquanto você ainda lambe a ferida, o papel faz meia-volta e dispara na direção que se supunha. A essas alturas, você simplesmente está psicologicamente destruído para assumir a mesma posição da qual acabou de se livrar.

WEAROUT: O papel desenha aquele padrão que você aprendeu no cursinho do fórum do "Fecha-fora-fecha-dentro", p.ex. Aguarda-se o mesmo desenlace do livro ou do slide. Só que o ativo parece fazer algo estranho e você acaba questionando a validade do padrão. Vários ativos mostram força, menos o seu. De tanto esperar você é vencido pelo cansaço. Acaba zerando sua posição e segue adiante. Não muito tempo depois você sabe por terceiros que aquele mesmo papel disparou.

A pergunta natural é: Como minimizar esses tipos de infortúnios? Muitos devem dizer que é adotando um setup confiável. O dogma do setup é muito interessante porque podemos sempre atribuir perdas à sua falta de confiabilidade. Poucos compreendem que o setup gráfico só será eficaz se a estrutura de preços assim permitir. Em outras palavras, qualquer setup que você inventar em seus devaneios será eficaz em algum momento. No entanto, são vendidos como a solução dos seus problemas, porque as pessoas esperam regrazinhas fáceis de serem seguidas. 

O meio mais eficaz para evitar o encontro frequente com a dupla shakeout/wearout é meramente comportamental. O pragmatismo é ferramenta essencial do especulador. Se é muito bom pra ser verdade melhor acreditar que é mentira. Se é óbvio para você acredite que o é para a maior parte do mercado. Os pontos de entrada e saída mais seguros serão quase sempre aqueles insuspeitos. Não compre breakouts e não "shorte" selloffs. Na maior parte das vezes a transição de regiões de baixa volatilidade para as de alta dependem de triggers (earnings surprise, economic numbers, etc.). Easier said than done, huh? Esses padrões de comportamento (mindset) requer boas doses de experiência e disciplina. 

domingo, 16 de outubro de 2011