DISCLAIMER


DISCLAIMER: 1. The risk of trading equities and/or derivatives can be substantial. 2. Any decision to purchase or sell as a result of the opinions expressed in this blog will be the full responsability of the person authorizing such transaction. 3. Past performance is not indicative of future results.

terça-feira, 28 de outubro de 2008

When More Is Less

Nos mercados financeiros há uma coisa que sempre permeia os comentários de analistas, corretores, consultores, CEOs de empresas et alli. chamada conflito de interesse. Este surge quando a melhor orientação dada aos clientes vai contra os interesses da firma e, por conseguinte, contra o "bolso" do profissional. Em outras oportunidades sugeri maneiras fáceis de inibi-la. Difícil é implementar. Mas, claro, não há interesse posto que o mercado financeiro é o habitat natural dos maiores e mais classudos estelionatários do planeta (vide Wall Street).

O investidor de Pindorama pode ter uma exata noção do que falo ao assistir às entrevistas veiculadas por um conhecido canal de finanças, disponível em rede de TV por assinatura. A profusão de informações sem sentido e falaciosas é absurda. Em um dia um fato específico responde por altas. Nos dia seguinte, por baixas. E aqui ainda criticamos o finado Mad Money do Jim Cramer?! Jim falava abertamente "compre" ou "venda" aos traders, denotando o risco inerente das operações. Aqui os entrevistados abusam de mensagens subliminares cumprindo fielmente o roteiro prescrito pelos empregadores. "No longo prazo qualquer setor está muito barato." E daí? Até hoje nem eu nem Luiz Fernando Veríssimo sabemos onde ele fica. Hoje aprende-se mais sobre mercado bursátil na novela das 8 que lendo esse monte de lixo du jour travestido de notícia.

5 comentários:

Carlos Magno disse...

Fact,
tem o comercial de uma corretora, que é um programa de previsão de tempo.
A moça do clima fala caiu e o câmera fica histérico gritando compra, compra, compra.
A primeira vez que vi essa propaganda, a Bovespa tava perto do 60 kilos.

Fact Finder disse...

Rapaz, bem lembrado. Vejo pouca diferença entre esse canal e o Shoptime. Diferem apenas na forma: em um tem um monte de bacana de terno.

aguia disse...

FACT:

muitas vêzes me imagino voando lá no alto, acima do penhaskim, olhando, sorridente, o movimentos dos mercados acionários e das commodities... ouvindo sòmente o sôpro da brisa nas penas... que sensação linda... óh!... é simplesmente magnífico planar tipo assim!

BUT, na realidade, estou é sentado na minha velha cadeira, de frente para minha velha tv panasonic TH-42PX20 e assistindo o canal 58-Bloomberg, vendo êstes tais movimentos...

particularmente e vez ou outra, observando, também sorridente, e para o meu êxtase, os movimentos dos lábios dos comentaristas e eventuais autoridades, todos ligados ao MF.

... E AÍ, FICO "OUVINDO" O QUÊ ???!!!...

NADA, PÔRRA!!!... NADINHA, K-ÇILD'S!!!...

som desligado e a tv mudinha, of course.

( )

Bob disse...

Fact, não se iluda com MF nem com Luis F. Veríssimo. PTista demônio encheu o saco dos gaúchos durante os 8 anos do FHC com um personagem FFHH. Nos 6 anos de mensalão do PT, dolar na cueca, eoutras mazelas nenhuma palavra, calado total.

Não leio mais este senhor.

Fact Finder disse...

1. A.,apenas ver akele canal não faz mal. Escutar é que é dose...

2. Bob, citei o LFV por causa de uma crônica muito boa que ele escreveu em 2000 chamada "O Longo", no qual brinca com a noção de longo prazo em Pindorama. :)