DISCLAIMER


DISCLAIMER: 1. The risk of trading equities and/or derivatives can be substantial. 2. Any decision to purchase or sell as a result of the opinions expressed in this blog will be the full responsability of the person authorizing such transaction. 3. Past performance is not indicative of future results.

domingo, 14 de setembro de 2008

Still Remember Those U.S. Yield Curves?


Prosseguindo com minha mania de não ser óbvio nem entendiante, ocorreu-me hoje comentar acerca de assunto esquecido pela grande mídia: as curvas de juros yankees. Pra quem não se recorda ou não sabe, a curva é o resultado da plotagem dos juros - no caso, dos Treasuries - ao longo de diversos vencimentos, do menor prazo para o maior.


Em condições normais as taxas de juros fornecidas por títulos de vencimento de mais longo devem ser maiores que aqueles dos de vencimento menor. Faz sentido: é mais arriscado emprestar dinheiro por 10 anos que por 3 meses, p. ex. Tomada isoladamente, a yield curve é o indicador com maior eficácia preditiva de recessões econômicas, de acordo com o National Bureau of Economic Research (NBER). Na observação de Mark Hulbert, em 5 das últimas 8 recessões desde 1950 - pelos critérios do U.S. Bureau - as Notas de 3 meses estavam com yield superior ao dos Treasuries de 10 anos. Leia-se, a famosa curva invertida.


Curioso mesmo que durante a primeira metade do ano passado viu-se uma curva achatada (flat) enquanto o price action dos mercados era positivo. E em todo o selloff visto a partir de outubro/07 em nenhum momento ela se inverteu (clique
aqui). Pelo contrário, praticamente se normalizou desde os 1575 do SP500. Li há pouco que o Goldman Sachs avalia em 95% a chance de que o NBER declare agosto último como recessivo. A yield curve atual, no entanto, não sugere recessão à vista (vide imagem acima), apesar do abaulamento da curva em vencimentos intermediários. Ou podemos imaginar que estaremos logo diante da quarta vez desde 1950 em que a curva de juros dos Treasuries ignorou a economia real.

5 comentários:

Bob disse...

E não irá inverter tão cedo, Fact. Esta semana reunião do FED e deve ficar inalterada.

Samuel Ramos disse...

No final de 2006/começo de 2007, lembro que ela inverteu por uns meses.

Vejam aqui ó:
http://www.smartmoney.com/onebond/index.cfm?story=yieldcurve

Sds!

PS: Leh não morreu, virou purpurina!

Fact Finder disse...

1. Bob, a yield curve atual é um conundrum, como diria Mr. Greenie;
2. Estava mais pra flat, né, Samuel? Guardei um estudo estatístico de 2005 que associa o retorno do SP500 ao grau de inclinação entre o 3-mth Bills e a 10-yr Notes. A curva flat não está muito intrinsecamente associada a recessões, mas a economias anêmicas...

aguia disse...

FACT:

entre conumdrums&inversões&reversões&FED reuniões; tomar canjinha agora deverá proporcionar mais diversões.

REZEMOS!!!

pergunta:
porque não posta seus mesmos posts daqui, do seu Blog que como sabe nós achamos que é 'nosso', também lá, no nosso Blog que como sabemos é também mais que seu?

sinto que tal duplicidade, ao invés de acanhar, iria enriquecer e muito, nossa cumplicidade e a meu ver, honrar mais ainda nossa virtual sólida amizade.

para mim, especìficamente, quase nada mudaria; pois fico zig-zagueando entre ambos os blogs; BUT (by Ice e seu Llama), para os leitores do Blogão, penso que seria muito enriquecedor; e, mais que tudo, para você, áxu, ficaria menos extenuante, pois além de carregar os pianos que somos nós, sua patota, ainda tem que elaborar dois posts... um para cada praia...
fora seus múltiplos afazeres prioritários; familiares, profissionais e sociais.

sei lá... como diria a minha vó, já plagiando alguém: "em terra de murici, cada um sabe de si".

Samuel Ramos disse...

Baeh que me pareceu invertida, mas posso estar errado.

De qualquer maneira, a recessão está aí. Com ou sem curva.

Sds!
Samuel